Estudo de cabotagem da ANTAQ aponta crescimento na modalidade

> Publicado 27 maio - Leitura Read

Os diretores da ANTAQ, Eduardo Nery, Adalberto Tokarski e Gabriela Costa, participaram do evento virtual com a equipe que apresentou o estudo.

                                 
Estudo de cabotagem da ANTAQ aponta crescimento na modalidade

Foi o que apontou o estudo Raio-X do Transporte de Cargas na Cabotagem e Navegação Interior no Brasil por meio de Estudos Simplificados, apresentado, nesta quarta-feira (26), pela ANTAQ.

O levantamento apresentou a atualização da estimativa da demanda de transporte aquaviário de cargas, expressa pelos indicadores de tonelada útil – T e tonelada quilômetro útil - TKU, realizada em 2019 nos corredores hidroviários brasileiros dos rios:

Solimões-Amazonas, Madeira, Tocantins-Araguaia, Paraguai, Paraná-Tietê e Hidrovia do Sul, e nas principais rotas ao longo da costa, individualizada pelos principais pares origem e destino da navegação interior de percurso longitudinal e de cabotagem.

O indicador Tonelada Quilômetro Útil – TKU é utilizado na representação quantitativa do desempenho das modalidades de transporte aplicáveis ao planejamento, acompanhamento e fiscalização de atividade econômica, bem assim a atividades de interesse público e privado.

T é, por definição, o total de carga útil transportada na via, ou seja, apenas o peso da carga, sem considerar a tara dos equipamentos empregados.

Já o TKU é determinado pela multiplicação da tonelada útil transportada pela distância percorrida.

Na cabotagem, em 2019, o indicador TKU foi de 223,370 bilhões de toneladas-quilômetros, superior em 6,03% ao de 2018 (210,660 bilhões de t-km), retomando a tendência persistente de crescimento.

Os diretores da ANTAQ, Eduardo Nery (geral), Adalberto Tokarski e Gabriela Costa, participaram do evento virtual.

A Diretoria da Agência destacou a importância do estudo, que servirá para entender como vem ocorrendo a evolução do transporte aquaviário, para a realização de uma comparação entre os modais de transporte e para a formulação de políticas públicas.

A apresentação foi feita pelo superintendente de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade, José Renato Ribas, pelo gerente de Desenvolvimento e Estudos, José Neto, e pelo especialista Wesley Mesquita.

Acesse o Estudo de Cabotagem aqui

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias