Agora, o enorme pedaço de gelo é oficialmente conhecido como A-76.

                             
Maior iceberg do planeta se desprende na Antártica

 

O maior iceberg do planeta se desprendeu da Antártica nos últimos dias, formando um pedaço de gelo flutuante com o formato de uma gigantesca tábua de passar roupa, medindo cerca de 170 quilômetros de comprimento por 25 quilômetros de largura que tem cerca de 3 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. 


O iceberg se quebrou no lado oeste da plataforma de gelo de Filchner-Ronne, que fica no mar de Weddell, segundo informações da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) divulgadas nesta quarta-feira (19).

 

Maior iceberg do planeta se desprende na Antártica

O desprendimento do iceberg faz parte de seu ciclo natural, com grandes pedaços de gelo se quebrando em intervalos regulares. 


Os cientistas não relacionam este movimento com a mudança climática e, em vez disso, acreditam que está em andamento o ciclo natural de formação de icebergs na região.

 

Depois de derreter, o novo iceberg não levará ao aumento do nível do mar justamente porque ele era parte de uma plataforma de gelo, da mesma forma como um cubo de gelo derretido não aumenta o nível da bebida em seu copo. 


Isso torna icebergs como este, diferentes de geleiras ou mantos de gelo que são encontrados em terra e que elevam o nível do mar quando se quebram no oceano ou derretem. 


Se todo o manto de gelo da Antártica derreter, o nível do mar poderia subir em cerca de 57 metros. 


A ESA afirmou que o iceberg foi avistado pela primeira vez pelo oceanógrafo polar Keith Makinson, integrante do centro britânico de Pesquisas Antárticas, na semana passada, e foi confirmado pelo Instituto Nacional do Gelo dos Estados Unidos usando imagens do satélite Copernicus Sentinel-1, da ESA. 


O nome A-76 é baseado na ciência. 


A ESA disse que os icebergs são tradicionalmente nomeados pelo quadrante antártico onde foram vistos pela primeira vez, seguido de um número e, se o iceberg se quebrar, uma letra sequencial.


Fonte: CNN

Foto: European Space Agency