MAERSK projeta crescimento nas exportações e importações no Brasil

> Publicado 02 junho - Leitura Read

A Maersk, que busca tornar-se uma das cinco maiores empresas de logística no Brasil até 2025, está vendo os primeiros sinais de recuperação nas importações e prevê um aumento de volume de 5% em operações do comércio exterior em cargas conteinerizadas este ano.


MAERSK projeta crescimento nas exportações e importações no Brasil

De acordo com Douglas Piagentini, Diretor Comercial da Maersk para Costa Leste da América Latina (Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai), as exportações apresentam um forte desempenho e marcam o terceiro trimestre consecutivo de sólido crescimento. Segundo os dados do relatório do comércio do primeiro trimestre de 2021, divulgados pela Maersk, o volume de importações e exportações somados cresceu 9% no primeiro trimestre de 2021, 3 pontos percentuais a mais que o mesmo período do ano anterior.

“Estamos vendo os primeiros sinais de uma recuperação mais consistente nas importações e existe uma grande oportunidade para simplificar o comércio com a transformação digital da logística nacional. Para a Maersk, a meta é manter o transporte dos produtos em movimento, independente das adversidades, para que a indústria, agricultura e economia do Brasil não pare”, disse Douglas Piagentini.

As importações chegaram a 11% no mesmo período de 2021, com destaque para maquinários e aparelhos eletrônicos (+23%), têxtil e couro (+24%) e bens de consumo (28%). “O aumento representa reflexo da melhoria da demanda, consumo interno e avanço do e-commerce”, explica Douglas Piagentini.

Segundo o executivo, a variação das exportações brasileiras em relação ao mesmo trimestre de 2020, aumentou em 6%. “Alguns destaques positivos das exportações brasileiras em cargas conteinerizadas foram reflexo da alta safra e crescimento do mercado brasileiro, como: algodão (+28%), açúcar (+19%), café (+18%), carne suína (+23%) e carne bovina (+8%)”, diz.

O diretor comercial reforça o importante papel das soluções digitais no setor de transportes, “Elas foram impulsionadas pela pandemia e representam a evolução e de certo modo o futuro da logística. O site da Maersk, por exemplo, é um dos maiores sites de comércio eletrônico B2B do mundo, com mais de 130.000 transações por semana, gerando R$ 104 bilhões de receitas globais em 2020. Para a América Latina, sua previsão de crescimento é de mais 20% ao ano. Há muito potencial e a Maersk busca possíveis oportunidades de investimento principalmente no mercado brasileiro”.

Maersk busca novas oportunidades de crescimento e quer expandir sua presença no Brasil, com foco em logística terrestre e serviços como a gestão da cadeia de suprimentos, armazenagem, distribuição e serviços financeiros. Para a Maersk, a receita global de logística terrestre e serviços alcançou US $2 bilhões no primeiro trimestre, 42% a mais do que o ano anterior.
Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias