Porto de Estrela passará a ser utilizada para operação de silos e armazéns

> Publicado 01 junho - Leitura Read

Ato de assinatura do contrato foi assinado na tarde desta segunda-feira (31) na prefeitura. Operação começa no dia 7 de junho com geração de 15 novos empregos imediatos


Porto de Estrela passará a ser utilizada para operação de silos e armazéns

A estrutura do Porto de Estrela, localizada às margens da BR-386, passará a ser utilizada para operação de silos e armazéns, ou seja, unidade de armazenamento de grãos e materiais para distribuição no mercado. O ato de assinatura para início do processo foi feito por volta das 16h30 desta segunda-feira (31) na Prefeitura de Estrela. Conforme o prefeito Elmar Schneider, o momento representa a etapa mais importante para um trabalho de revitalização do espaço e marca também os 145 anos da cidade, comemorados no mês de maio. “Uma empresa que gera 150 empregos e que está fazendo um investimento no município de R$ 10 milhões”, relata.

O Porto de Estrela passou a ser da administração municipal em agosto de 2020, porém a parte de armazenamento dos grãos ainda estava com a coordenação Governo do Estado, através da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa). “Nossa relação com o Governo do Estado e a vontade da empresa fez com que o Estado passasse também a concessão para o município, e sinceramente eu acho que esse não é o papel do setor público”, diz Schneider. O espaço será administrado pela iniciativa privada através da empresa Nutritec Suprimentos Agropecuários que pagará aluguel para a prefeitura no valor de R$ 53 mil mensais. “Quero agradecer muito pela confiança e não tenho nenhuma dúvida que esse é o primeiro passo para que possamos viabilizar toda a área portuária daquela região que é tão importante”, destaca.

Conforme o diretor da Nutritec Suprimentos Agropecuários, Evâneo Alcides Ziguer, é um momento muito importante na trajetória de estruturação do empreendimento. “Assumindo a armazenagem no Porto de Estrela numa Cesa traz uma sinergia grande para o nosso negócio que é focado em fabricação e comercialização, no entanto vamos seguir com a parte de armazenagem para terceiros”, explica Ziguer. O novo espaço para operação também irá possibilitar uma expansão na produção de grãos. “A estrutura da Cesa hoje tem capacidade para 38,5 mil toneladas, mas nem 40% da capacidade estática está sendo utilizada, então tem uma capacidade de crescimento muito ampla e vamos trabalhar forte com esse objetivo”, pondera o empresário.

Gestão municipal do Porto de Estrela.

O Porto de Estrela ficou definitivamente sob administração do município no dia 26 de agosto de 2020. Aditivo ao contrato de Termo de Cessão de Uso foi assinado pelo governo local e pela Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (SUPRG). A súmula foi publicada no Diário Oficial do Estado.

O processo para que o Porto passasse definitivamente para a gestão do município passou por várias etapas. Em maio de 2020, por exemplo, foi publicada no Diário Oficial do Estado a cessão de uso da área de 492 mil metros quadrados ao município. O contrato foi firmado entre a SUPRG, autarquia vinculada à Secretaria de Logística e Transportes do Estado, e a prefeitura. O prazo da concessão é de 20 anos.

Já em julho, o ministro da Infraestrutura assinou portarias que alteraram as áreas das poligonais de 16 portos do País, entre eles o de Estrela. Esta medida visa reduzir a burocracia, facilitando o processo de municipalização. A revisão das poligonais, que compreende as áreas destinadas às instalações portuárias, bem como à infraestrutura de proteção e de acesso, define com mais clareza quais são os limites geográficos da jurisdição e da atuação (pública e privada) dos portos.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias