China se torna principal parceiro comercial de cidades do interior do Brasil

> Publicado 30 junho - Leitura Read


Ouça a notícia


A logística facilita o caminho até o maior comprador: a China, que está ajudando a inflar os resultados da balança comercial.

                                 
China se torna principal parceiro comercial de cidades do interior do país

Das 20 cidades que mais exportaram este ano no Brasil, 15, ou 75%, têm a China como principal parceiro comercial e destas, 14 são cidades do interior.


Continua depois do anúncio

“É o caso de Maringá, no interior do Paraná, que de janeiro a maio deste ano teve um aumento de 24% nas exportações, na comparação com o mesmo período do ano passado, ficando em 2ª posição no ranking do estado e na 15ª posição no ranking nacional'', explica a economista Juliana Franco.


A vantagem para os exportadores de Maringá é a proximidade com um porto que ganhou competitividade com investimentos feitos nos últimos anos.


Continua depois do anúncio

O porto de Paranaguá, no Paraná, vem batendo recordes de exportações.


Boa parte é de grãos, principalmente soja produzida no interior do estado. 


“Uma vantagem do porto é a agilidade no sistema de carregamento'', diz o diretor-presidente do Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia da Silva.


O país asiático é o grande responsável pelos números crescentes nas exportações de commodities.


E está ajudando a inflar os resultados da balança comercial de cidades do interior do país.


Das 20 cidades que mais exportaram este ano no Brasil, 15, ou 75%, têm a China como principal parceiro comercial e destas, 14 são cidades do interior, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. 


O agronegócio se beneficia da gula consumidora do gigante asiático. 


Continua depois do anúncio

O vice- presidente da maior cooperativa agropecuária de Maringá, José Cícero Aderaldo, diz que "os produtores podem aumentar a produção com a tranquilidade de um mercado consumidor garantido.


A China é também um importante parceiro econômico nas importações. 


54% do que Maringá compra lá fora são produzidos pelos chineses: bens manufaturados e tecnologia como medicamentos e placas fotovoltaicas.

 

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias