Complexo portuário catarinense, Babitonga, divulga projeto de investimentos

> Publicado 21 junho - Leitura Read

Ao todo, são mais de 30 empresas portuárias e retroportuárias previstas no projeto.

                                
Complexo portuário catarinense, Babitonga, divulga projeto de investimentos

O complexo portuário Babitonga, que conta com os portos de São Francisco e de Itapoá, divulga projetos de investimentos para os próximos 10 anos que somam R$15 bilhões, com grande expectativa de gerar muitos empregos ao estado. 


O presidente do porto de Itapoá, Cássio José Schreiner, informa que com os investimentos divulgados, o objetivo é duplicar a capacidade do terminal, passando de 1,2 milhão de TEUs (unidade de medida de contêineres) para mais de 2 milhões de TEUs por ano.


Cassio Schreiner diz que a série de investimentos no complexo portuário Babitonga deve incluir em breve uma concessão para aprofundar o canal de acesso à baía até 2022, criando um pedágio para a entrada de navios. 


Essa obra no estado de Santa Catarina vai ampliar de 14 metros para 16 metros a profundidade do calado, permitindo receber grandes navios de contêineres de 400 metros, que são as grandes embarcações mundiais de cargas atualmente.


Entre os aportes e empregos projetados para o entorno da Baía da Babitonga na próxima década, Schreiner cita o Terminal de Gás Sul (TBG), unidade de gás natural liquefeito orçada em US$ 77 milhões (R$ 388 milhões) que acaba de ser licenciada. 


Na lista estão também o terminal Mar Azul para cargas da ArcelorMittal, o Porto Brasil Sul e o Terminal Graneleiro Babitonga (TGB). 


O executivo diz que se todos esses projetos privados forem executados, o total de empregos diretos na região, que hoje está em 8,5 mil, terá um acréscimo de mais 45 mil vagas. 


A geração econômica em Santa Catarina vai superar R$1,8 bilhão para a região, isso computando salários, impostos e outros serviços.


Se só o Porto de Itapoá, com seus quase mil colaboradores, coloca anualmente no município R$30 milhões, o impacto positivo desses projetos para a região são esperados. 


Cassio Schreiner diz que estão falando de São Francisco do Sul, Barra do Sul, Garuva, Itapoá e que toda a região do estado de Santa Catarina sairá ganhando.


Fonte: ClickPetróleoeGás

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias