Temporada de cruzeiros em Maceió contará com escala de 16 navios

> Publicado 22 junho - Leitura Read

“O Nordeste hoje é o principal destino doméstico dos cruzeiros no Brasil e Alagoas está inserida neste cenário.”

                              

Temporada de cruzeiros em Maceió contará com escala de 16 navios

Com o retorno das atividades desse segmento está prevista a escala de 16 navios em Maceió e a passagem de 80 mil cruzeiristas pela cidade, segundo projeções da pasta do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas.


De olho na retomada dos cruzeiros, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Marcius Beltrão, organizou nesta segunda-feira (21), uma reunião virtual com representantes do setor. 


Na pauta estava o planejamento da estrutura portuária da região para receber as embarcações a partir do final do ano. 

                                  
Temporada de cruzeiros em Maceió contará com escala de 16 navios

O encontro foi realizado com representantes da Clia Brasil e nele foram apresentados os números do setor além dos detalhes dos novos protocolos sanitários da Anvisa para retomar nos próximos meses.


Outro tema tratado no encontro foi a conclusão das obras do terminal de passageiros do Porto de Maceió. 


A entrega do projeto está prevista para setembro deste ano e o primeiro teste de embarque e desembarque de passageiros provavelmente acontecerá no dia 8 de dezembro, com o navio Seaside, da MSC, que deve atracar vindo da Europa.


“O Nordeste hoje é o principal destino doméstico dos cruzeiros no Brasil e Alagoas está inserida neste cenário trabalhando para que, quando a retomada do turismo aconteça, estejamos prontos para sair na frente, fortalecendo o setor turístico e a economia de Alagoas”, afirmou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão.


Com a geração de cerca de U$$154,5 bilhões de receita em 2019, o setor de cruzeiros empregou 1,17 milhão de pessoas no mundo. 


No Brasil, na temporada 2019/2020, 470 mil cruzeiristas foram embarcados, gerando um impacto econômico médio por cruzeirista nas cidades na escala de R$557,32. 

 

Fonte: Clia Brasil

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias