Após 14 horas de inspeção Itália bloqueia navio de resgate humanitário

> Publicado 03 julho - Leitura Read

Durante inspeção realizada pelas autoridades italianas ontem, no Geo Barents foram detectadas 22 violações e o navio está agora preso no porto de Augusta.

Após 14 horas de inspeção Itália bloqueia navio humanitário

Após uma fiscalização de 14 horas, as autoridades italianas bloquearam o Geo Barents, navio de resgate de migrantes da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), no porto de Augusta, na ilha da Sicília, informou a própria organização neste sábado (3). 


“É a 13ª vez que as autoridades italianas bloqueiam um navio humanitário nos últimos três anos”, escreveu a organização nas redes sociais.


Nos últimos dias, o barco resgatou 410 migrantes ao longo da costa da Líbia. 


Continua depois do anúncio

Segundo a MSF, “as autoridades italianas usam as inspeções para atacar indiscriminadamente navios humanitários de ONGs e que, enquanto as embarcações estão bloqueadas, muitas pessoas continuam morrendo no Mediterrâneo”.  


“Nos primeiros seis meses do ano, 721 pessoas perderam a vida no mar, três vezes mais do que no mesmo período de 2020. 


Em Lampedusa, os corpos das vítimas do último naufrágio são uma terrível lembrança da negligência dos Estados da UE”, acrescenta a ONG, fazendo referência aos sete mortos e nove desaparecidos, muitos deles crianças, no último dia 30. 


“Faremos todo o possível para voltar ao Mediterrâneo para salvar vidas”.   


Além da Geo Barents, as autoridades italianas bloquearam outras quatro embarcações humanitárias por supostas irregularidades: o Sea Eye 4, o Alan Kurdi e o Sea Watch 3 e 4. 


Agência de Notícia Italiana (ANSA)

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias