Argentina declara estado de emergência hídrica na região do Rio Paraná

> Publicado 27 julho - Leitura Read

O déficit de chuvas nas nascentes dos rios Paraná e Iguaçu foram fatores determinantes para a maior seca do rio em 77 anos, segundo o governo argentino.

 
Argentina declara estado de emergência hídrica na região do Rio Paraná
  
                                       

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, declarou o estado de emergência hídrica por 180 dias na região da bacia do rio Paraná, nas províncias de Formosa, Chaco, Corrientes, Santa Fé, Entre Ríos, Misiones e Buenos Aires. 


Segundo informações da agência estatal Télam, o governo afirmou que a decisão foi tomada em função dos "impactos e consequências que a seca está gerando nos rios Paraná, Paraguai e Iguaçu, sendo a mais importante dos últimos 77 anos”.


Da mesma forma, o decreto instruiu diferentes áreas do governo a adotarem medidas para "mitigar as consequências da grave situação gerada pela canalização".


A atual situação do Rio Paraná tem afetado as exportações de grãos da Argentina, pois essa via marítima é responsável por cerca de 80% dos embarques agrícolas do país. 


Segundo a agência Reuters, os navios que saem do porto de Rosário, no rio Paraná, estão tendo que cortar suas cargas em 25% devido aos níveis baixos de água.


A seca no Brasil, onde o rio nasce, reduziu a quantidade de carga que pode ser transportada por navios no auge da temporada argentina de exportação de milho e soja. 


O déficit de chuvas nas bacias brasileiras do rio Paraná e do rio Iguaçu foram fatores determinantes para a maior seca do rio em 77 anos, segundo o governo argentino.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias