Itaipu ilumina edificações em campanha contra o tráfico humano

> Publicado 19 julho - Leitura Read

O objetivo da campanha Coração Azul é encorajar a participação das pessoas e servir de inspiração para medidas que ajudem a acabar com o tráfico humano.

                              
Itaipu ilumina edificações em campanha contra o tráfico humano

A Itaipu Binacional ilumina suas edificações de azul em homenagem à campanha que marca o Dia Mundial Contra o Tráfico de Pessoas – 30 de julho.


O Centro de Recepção de Visitantes e as calotas do Parque da Piracema, dentro da usina, ficarão iluminados de 26 a 30 de julho, e nesta semana de 19 a 25 de julho, o azul é para chamar a atenção sobre a Síndrome do X Frágil, condição que afeta o desenvolvimento intelectual, o comportamento e provoca atrasos na fala.


O azul foi escolhido pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) por representar a liberdade e, ao mesmo tempo, a tristeza das vítimas.


Além do tráfico humano, a campanha tem como missão a prevenção e o combate ao trabalho análogo ao de escravo, à servidão doméstica, à remoção de órgãos e à adoção ilegal.


A mobilização é feita mundialmente e, no Brasil, tem a parceria do Ministério da Justiça e Segurança Pública, da Secretaria Nacional da Justiça e Cidadania, do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes. 


No Paraná, a coordenação da campanha é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.


Normalmente, a Itaipu adere a campanhas temáticas e ilumina a própria barragem e outros pontos turísticos da usina na divulgação desses movimentos. 


Em função da pandemia, no entanto, a iluminação da barragem (um dos principais atrativos turísticos da usina) está temporariamente suspensa.


A Itaipu já apoiou a campanha Coração Azul em 2015, 2016 e 2017. Também é apoiadora do Outubro Rosa (câncer de mama), do Novembro Azul (câncer de próstata) e do Setembro Amarelo (de alerta ao suicídio), entre outras campanhas.


Apontado como uma das atividades criminosas mais lucrativas do mundo, o tráfico de pessoas faz cerca de 2,5 milhões de vítimas, movimentando, aproximadamente, 32 bilhões de dólares por ano. 


Os dados são do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).


Segundo estimativas do UNODC, a exploração sexual é a forma de tráfico de pessoas mais frequente, com 79%, seguida do trabalho forçado, com 18%. 


Esses tipos de crimes atingem, especialmente, crianças, adolescentes e mulheres.


Itaipu Binacional

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias