MSC Cruzeiros anuncia parcerias para construir o primeiro navio a hidrogênio

> Publicado 28 julho - Leitura Read

 

O projeto visa reduzir o impacto ambiental e se insere na estratégia da companhia para se tornar neutra em carbono até 2050.

                              
MSC Cruzeiros anuncia parcerias para construir o primeiro navio a hidrogénio

A MSC Cruzeiros anunciou esta quarta-feira, 28 de julho, uma parceria com a Fincantieri e a Snam para construir o primeiro navio de cruzeiro movido a hidrogênio do mundo, num projeto que visa reduzir o impacto ambiental destes navios e que se insere na estratégia da companhia de cruzeiros para se tornar neutra em carbono até 2050.


De acordo com um comunicado da companhia, a parceria se firmou com um memorando de entendimento que foi assinado pelas três empresas que prevê a realização de um estudo inicial para analisar “a viabilidade de projetar e construir o primeiro navio de cruzeiro oceânico do mundo movido a hidrogênio, o que permitiria operações com emissões zero em certas áreas, e o desenvolvimento da infraestrutura de abastecimento de hidrogênio relacionada”.


“O hidrogênio verde pode ser produzido sem combustíveis fósseis, usando energia renovável para dividir a água num processo chamado eletrólise e, portanto, pode ser livre de emissões num ciclo de vida completo. 


Pode ser usado para gerar energia elétrica através de uma célula de combustível, emitindo apenas vapor de água e calor. Este tipo de hidrogênio “verde” possui um grande potencial para contribuir para a descarbonização da indústria naval, incluindo os cruzeiros, seja na sua forma pura ou como combustível derivado de hidrogênio”, explica a MSC Cruzeiros na informação divulgada.


Os termos do memorando de entendimento preveem que, “durante os próximos 12 meses, as três empresas estudam os principais fatores relacionados ao desenvolvimento de navios de cruzeiro movidos a hidrogênio”, o que inclui “a organização de espaços em navios para acomodar tecnologias H2 e células de combustível, parâmetros técnicos de sistemas de bordo, cálculo de potencial economia de emissões de gases de efeito estufa e uma análise técnica e económica do fornecimento de hidrogénio e infraestrutura”.


“Como uma empresa que há muito faz da sustentabilidade ambiental o seu foco, queremos colocar-nos na vanguarda da revolução energética para o nosso sector e o hidrogénio pode contribuir muito para isso. 


No entanto, hoje, os níveis de produção permanecem baixos e o combustível de hidrogênio ainda está longe de estar disponível em grande escala. 


Com este projeto, estamos a assumir a liderança para trazer essa tecnologia promissora para a nossa frota e para a indústria”, destaca Pierfrancesco Vago, Executive Chairman da divisão de cruzeiros do MSC Group.


A MSC Cruzeiros explica ainda que está “comprometida em alcançar operações neutras em carbono até 2050”, motivo pelo qual tem vindo a “trabalhar em parceria com uma ampla série de estaleiros, fornecedores, fabricantes e outras organizações e a investir em diferentes tecnologias e soluções futuras para a sua frota”.

 

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias