Capitão é acusado de comportamento negligente em encalhe nas Maldivas

> Publicado 27 agosto - Leitura Read

Segundo o vice-ministro das Maldivas, Hamad Abdul Ghanee, o capitão não relatou um problema no motor ao estado costeiro antes que o navio encalhasse.

                                 
Capitão é acusado de comportamento negligente em encalhe nas Maldivas


 

O capitão do navio supramax, Navios Maritime Partners, Navios Amaryllis, que encalhou em um recife nas Maldivas na última quinta-feira, está sendo acusado de comportamento negligente e responsabilizado pelo incidente pelo Ministério dos Transportes e Aviação Civil do país.


O vice-ministro Hamad Abdul Ghanee disse à mídia local em uma coletiva de imprensa ontem que o capitão não relatou um problema no motor ao estado costeiro antes que o navio com bandeira do Panamá naufragasse.


“Antes do navio encalhar, percebemos que o problema do motor que eles enfrentavam não foi relatado ao estado costeiro. 


Além disso, ações que deveriam ter sido tomadas na qualidade de capitão, como ancorar o navio ou pedir ajuda, não foram feitas ”, disse Ghanee.


Continua depois do anúncio


De acordo com o ministério, a terceira unidade de motor do navio foi desligada devido aos níveis de alta temperatura e fez com que fosse lançado à deriva em mar aberto e posteriormente encalhado.


A Agência de Proteção Ambiental (EPA) Maldivas disse anteriormente que acredita que o navio de 58.700 dwt causou sérios danos ao recife de Rasfari, Kaafu Atoll.


Enquanto isso, a Tsavliris Salvage foi contratada para reflotear o graneleiro e dois rebocadores do Sri Lanka, bem como um rebocador local, estão presentes e disponíveis. 


Navios disse que um plano de salvamento final e um plano de contingência de poluição por óleo foram acordados em princípio com as autoridades, incluindo a Força de Defesa Nacional das Maldivas (MNDF).


“As operações de salvamento estão sendo planejadas em conjunto com as autoridades locais e uma empresa especializada em proteção ambiental, tendo em vista a localização ambientalmente sensível”, disse um porta-voz da empresa de navegação grega.


O Navios Amaryllis estava viajando da Índia para a África do Sul com 19 tripulantes filipinos, todos os quais estão seguros sem ferimentos relatados.

 

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias