Porto do Rio Grande terá novo operador portuário a partir de setembro

> Publicado 22 agosto - Leitura Read

A Livenport recebeu o certificado de habilitação emitido pela autoridade portuária após análise de requisitos, como expertise na área de atuação.

                          
Porto do Rio Grande terá novo operador portuário a partir de setembro


 

A partir do mês de setembro, o Porto do Rio Grande deverá contar com um novo operador portuário: a Livenport. A empresa recebeu o certificado de habilitação para a função. 


A Livenport Logistica Ltda nasceu a partir da união de experiências entre os empresários Aquiles Francichette, diretor-presidente da empresa Insumotec, e José De Nadal, graduado em Comércio Exterior e com larga vivência em consultoria para operadores portuários de Rio Grande e Porto Alegre.


Continua depois do anúncio


Os dois grandes focos da empresa nesse primeiro momento de atuação serão as movimentações de granéis agrícolas e fertilizantes. 


Para viabilizar essas atividades, a Livenport está realizando um investimento de R$5 milhões com a aquisição de três funis de fluxo e quatro grabs, estruturas conhecidas popularmente como conchas, e que servem para retirar a carga do porão do navio e levá-la até o caminhão em solo.


Nadal explicou que a decisão de disponibilizar ao mercado um novo operador portuário levou em consideração o aumento das movimentações no porto rio-grandino e pelo fato de haver espaço para uma terceira empresa. 


A aquisição dos equipamentos contempla a chamada Fase 1 do projeto de implantação, que deverá ser ampliado gradativamente com a compra e importação de guindastes móveis.


Continua depois do anúncio


Para se tornar um operador portuário, é necessário obter o certificado de habilitação que é emitido pela autoridade portuária após a análise de uma série de requisitos, como expertise na área de atuação.


“Fomos muito bem recebidos pelo Porto do Rio Grande, desde a fase inicial de entrega da documentação até a obtenção do certificado”, disse Nadal que destacou a forma como todas as etapas foram conduzidas.


Serão gerados 15 empregos diretos e outros 30 postos de trabalho indiretos que contribuem para o desenvolvimento da economia local e geração de impostos. 


Além disso, a experiência dos executivos na área pode garantir a atração de novas operações para o Porto do Rio Grande, contribuindo para o crescimento da cadeia de serviços disponíveis no cais público rio-grandino.


Da Portos RS
Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias