A Portos do Paraná registra aumento na movimentação de cargas por ferrovias

> Publicado 30 agosto - Leitura Read

O balanço realizado pela empresa aponta que, nos sete meses deste ano, houve alta de 29,5% comparado ao mesmo período de 2020.  

                             
Portos do Paraná registra aumento na movimentação de cargas por ferrovias


 

A empresa Portos do Paraná informou nesta segunda-feira (30) que registrou um aumento na movimentação de cargas por ferrovias. A participação do modal ferroviário no transporte dos produtos nos primeiros sete meses deste ano está 29,5% maior do que no mesmo período de 2020. 


Segundo balanço da empresa, das 34,89 milhões de toneladas de cargas que chegaram ou saíram do Porto de Paranaguá entre janeiro e julho deste ano, 6,72 milhões foram transportadas em vagões. O volume corresponde a 19,3% do total.


Continua depois do anúncio


No ano passado, das 33,3 milhões de toneladas importadas e exportadas, 14,9% (4,97 milhões de toneladas) foram transportadas em trens.


“Considerando a movimentação mensal, o aumento observado é ainda maior. No último mês de julho, 20,8% da carga chegou ou saiu dos portos do Paraná em vagões”, diz o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.


Em volume, isso representa 1,2 milhão de toneladas, das quase 5,8 milhões movimentadas no último mês. Nos mesmos 31 dias de 2020 foram 831.580 toneladas, das 5,12 milhões transportadas no mês.


Continua depois do anúncio


Milho, soja, farelos, fertilizantes, derivados de petróleo, cargas em contêineres, trigo e açúcar foram os produtos que chegaram ou saíram do Porto de Paranaguá em vagões, neste ano, de janeiro a julho. Soja e açúcar representaram o maior volume.


Altas foram registradas em vários segmentos: 

  • soja (quase 2,7 milhões de toneladas neste ano em vagões; e quase 2,6 milhões de toneladas em 2020); 

  • fertilizantes (169.707 toneladas neste ano; 63.610 toneladas em 2020); 

  • derivados de petróleo (neste ano foram 141.218 toneladas; em 2020 não teve volume em vagões); 

  • cargas em contêineres (616.299 toneladas neste ano; sem registro desse transporte ferroviário em 2020); 

  • trigo (9.527 toneladas neste ano; sem registro em 2020); 

  • e açúcar (1,96 milhão de toneladas neste ano; 1,51 milhão em 2020).


“Quando aumenta a participação do modal ferroviário, consequentemente diminui o volume de carga transportada pela rodovia, motivado, principalmente, pelo valor do frete”, acrescenta Luiz Fernando Garcia.


Continua depois do anúncio


Neste ano, em julho, 77,48% das cargas (4,48 milhões de toneladas) chegaram ou saíram em caminhões. 


No mês, no ano passado, essa participação do modal rodoviário era de 82,63% (4,23 milhões de toneladas).


Considerando a movimentação dos sete primeiros meses do ano, a participação do modal ferroviário no transporte da carga é de 78,6%, equivalente a 27,41 milhões de toneladas. 


Em 2020, de janeiro a julho, esse total era de 83,7% – 27,86 milhões de toneladas.


Do total de 34,89 milhões de toneladas movimentadas de janeiro a julho deste ano, 2,2% chegou ou saiu do Porto de Paranaguá pelo duto. 


Foram 758.117 toneladas de derivados de petróleo que são transportadas direto da ou para a refinaria pelo modal.


Da Portos do Paraná

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias