Projeto 'Porto Meridional' será apresentado à investidores em Porto Alegre

> Publicado 06 agosto - Leitura Read

Grupo de empresários parte para segunda etapa que é atrair novos investidores para aportar cerca de R$5 bilhões.

                            
Projeto 'Porto Meridional' será apresentado à investidores em Porto Alegre

Um dos dois projetos de portos para Arroio do Sal, o Porto Meridional, projeto da DTA Engenharia, será apresentado na próxima segunda-feira, dia 9, em Porto Alegre. 

O planejamento da obra será exposto para os investidores gaúchos que compraram o terreno em Rondinha Nova e, a partir desse momento, a ideia é atrair novos investidores para aportar cerca de R$5 bilhões.


Atualmente, os custos com a logística no Estado estão na ordem de 21,03%. Para o presidente da Câmara Brasileira de Logística e Infraestrutura (CamaraLog), Paulo Menzel, o custo deveria ser de 6%.


“O porto de Arroio do Sal é muito bem-vindo porque vai ajudar o Rio Grande do Sul, pois ele é um porto estadual e não apenas da Serra gaúcha. 


O equipamento vai ajudar o Estado a melhorar sua competitividade com redução dos custos logísticos. A consequência disso é nos tornarmos mais produtivos, isso retroalimenta toda a cadeia do desenvolvimento econômico”, defende.


O problema de infraestrutura e logística é antigo, diz Menzel. São cerca de 57 anos de atraso em relação a outros países que investiram nessas áreas básicas. 


Atualmente, empresas da Serra escoam a produção via portos de Santa Catarina, Paraná e até Santos, no litoral paulista. 


Outro equipamento aguardado é o Aeroporto Regional da Serra, em Vila Oliva.


“Praticamente 100% da carga aérea gaúcha vai por rodovia até Guarulhos e Viracopos, antes de voar para o mundo. 


No sentido inverso, existem cargas do Rio Grande do Sul que entram por Natal, Recife e até por Manaus, só depois vêm de caminhão até aqui. 


Quando precisa usar outros aeroportos, portos e armazéns você escoa, mas a logística se torna extremamente cara”, explica.


Se cumprir as metas de prazos, com aeroporto e portos operando entre os anos de 2025 e 2026, a região encerraria um atraso de décadas, algo que deverá restabelecer a confiança para que a roda volte a girar no Rio Grande do Sul.


“A infraestrutura se desenvolveu no mundo e nós ficamos parados na história. Nós temos um banco de dados muito grande e sobre o custo da logística no mundo, por exemplo nos Estados Unidos custa 7,5% e, no Brasil, está em 21% e crescendo” finaliza Menzel.


Porto Litoral Norte

Por sua vez, o Porto Litoral Norte já tem a liberação da Marinha, mas segue o rito burocrático de instâncias federais — o valor para a construção já está garantido e será aportado por fundos internacionais.


O consórcio russo RustransAtlantic confirmou a decisão de implantar em Arroio do Sal, Litoral Norte do RS, um complexo portuário de R$6 bilhões.


“Será o maior investimento privado ou público da história do Estado”, disse o deputado federal Bibo Nunes, que acompanha as tratativas russas desde o início. 


Bibo Nunes disse que ao final da implantação do complexo portuário, que contará até mesmo com píer para a Marinha do Brasil, os investimentos chegarão a R$21 bilhões.


Inegável é o papel desses equipamentos não apenas para a região da Serra, mas para todo o Rio Grande do Sul. 

 

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias