Reino Unido testa rodovia elétrica que recarrega caminhões enquanto eles rodam

> Publicado 18 agosto - Leitura Read

Além do Reino Unido, a Alemanha, Suécia e os EUA já fizeram testes com o sistema.

                             
Reino Unido testa rodovia elétrica que recarrega caminhões enquanto eles rodam


 

O Reino Unido está realizando um teste piloto que pretende utilizar sistema de rodovias elétricas que recarreguem os caminhões enquanto eles rodam.


No Reino Unido algumas marcas já começaram a definir as datas para acabarem com as produções de carros a combustão e estão colocando em prática planos para serem 100% elétricas. 


Entretanto os veículos pesados, como caminhões, também estão recebendo esta nova tecnologia como mostram a Volkswagen e a JAC com seus caminhões elétricos, porém de forma mais lenta.


No Brasil, a Volkswagen e a JAC já iniciaram seus trabalhos e apresentaram os caminhões e-Delivery e iEV1200T. 


Continua depois do anúncio


Os dois modelos são viáveis devido à proposta de prestarem serviços em centros urbanos e conseguirem atingir distâncias diárias, mesmo com um banco de bateria reduzido.


Entretanto, se a bateria e a autonomia são dois fatores que geram dor de cabeça para montadoras como a Volkswagen e JAC em pequenos caminhões elétricos, especialistas questionam como serão realizados estes mesmos testes em caminhões pesados, uma vez que estes necessitam enfrentar distâncias maiores. 


Continua depois do anúncio


Para tornar a proposta de caminhões com maior eficiência viável, o Reino Unido está realizando um teste piloto da e-Highway, um conceito que já havia sido experimentado em rodovias suecas.

                            
Reino Unido testa rodovia elétrica que recarrega caminhões enquanto eles rodam

No projeto do Reino Unido, a e-Highway terá postes espalhados por 20 km da autoestrada M180, que fica próxima à cidade inglesa de Scunthorpe, com cabos de energia suspensos para encostar nos pontógrafos colocados no teto dos caminhões e recarregar suas baterias.


Para entender melhor o projeto do Reino Unido, a tecnologia é quase igual à utilizada nos trólebus de São Paulo, em ônibus e trens mais modernos movidos a energia.


Continua depois do anúncio


Durante os testes, serão utilizados caminhões da Scania, equipados com sistemas elétricos produzidos pela Siemens.


O investimento inicial para os testes é de 2 milhões de libras, quase R$14,5 milhões. Se o Reino Unido entender que o sistema é viável, as instalações serão implantadas em todas as autoestradas até o ano de 2030 com um custo de 19 bilhões de euros.


Apesar de ser um valor alto, o governo acredita que tal investimento seja recuperado em até 15 anos com impostos sobre a eletricidade consumida. 


Continua depois do anúncio


A previsão é de que a tecnologia deixe o processo de entregas mais rápido, pois os caminhões não precisarão de pausas para reabastecer. 


O caminhão e-Delivery, da Volkswagen, possui duas versões, com 11 e 14 toneladas de peso bruto, ambas com um motor que entrega uma potência de 300 kW com um torque máximo de 2.150. 


As baterias do veículo da Volkswagen são 600 V que dão uma autonomia de 250 km. Já o modelo da JAC Motors possui um peso total de 7,5 toneladas e seu motor entrega uma potência de 177 cavalos e um torque de 122,4 kgfm. Sua bateria de ferro lítio de 97 kWh gera ao iEV1200T uma autonomia de 200 km.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias