Tecon Santos registra recorde brasileiro de movimentação em junho

> Publicado 03 agosto - Leitura Read

O terminal operou 109.187 contêineres em junho e alcançou o maior volume mensal já movimentado por um único terminal. 

                          
Tecon Santos registra recorde brasileiro de movimentação em junho

O Tecon Santos atingiu uma marca histórica para o Porto de Santos, um recorde mensal não só do terminal como de todos os portos de contêineres brasileiros: registrou no mês de junho 109.187 contêineres movimentados.


Já a produtividade mensal do terminal, medida em movimentos por hora de embarque e desembarque de cargas nas embarcações (MPH), foi de 104,32 MPH.


A combinação entre um incremento nas importações e transbordos, somado a uma alta nas exportações e uma quantidade menor de contêineres vazios em relação ao mesmo período de 2020, foi determinante para este desempenho. 


Os destaques ficaram para os setores automotivo, um dos mais atingidos durante o primeiro ano da pandemia do coronavírus e que vem apresentando retomada no volume de importações em 2021, e o de alimentos, especialmente produtos refrigerados, como frutas. 


O crescimento do comércio on-line também influenciou este cenário


A ocupação média do Tecon Santos no mês ficou em torno de 65%, ou seja, o terminal tem capacidade suficiente para atender o crescimento previsto para este ano e os próximos.


Roberto Teller, diretor de operações portuárias da Santos Brasil, comemora ainda outra marca importantíssima: um ano sem acidentes com afastamento no Tecon Santos. 


"Respondemos rapidamente ao crescimento da demanda mantendo a segurança da operação como um dos nossos principais e imprescindíveis valores", diz.


De acordo com Teller, a Santos Brasil está preparada para atender com qualidade o crescimento esperado para o porto de Santos para os próximos anos. 


"A empresa investiu R$350 milhões na ampliação e modernização do Tecon Santos nos últimos três anos. Esse valor vai ultrapassar os R$550 milhões até o fim de 2021. 


Além das obras civis, que devem ser concluídas neste ano, temos investido em sistemas e tecnologias de ponta que nos dão ganho de produtividade e de eficiência, além de aplicarmos as mais modernas ferramentas de melhoria contínua, tais como lean manufacturing, 6 Sigma, A3, kaizen, entre outras”.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias