Brasil exporta mais de 80 mil toneladas de ração no primeiro semestre

> Publicado 08 setembro - Leitura Read

Os maiores compradores foram os Emirados Árabes, responsáveis por 93%. Em seguida está o Bahrein, com 7%.

                         
Brasil exporta mais de 80 mil toneladas de ração no primeiro semestre


 

Dados divulgados pelo ComexStat mostram que o Brasil exportou mais de 80.000 toneladas de ração no primeiro semestre, o que gerou uma receita de US$34 milhões. 


A produção de ração animal nos primeiros seis meses de 2021, registrou aumento de 5,20%, quando comparado com o mesmo período de 2020, segundo informação do Sindirações – Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal.


O total produzido foi de 39 milhões de toneladas para os segmentos de aves, bovinos, cães e gatos, equinos, peixes e outros.


Certificação halal

Na exportação para a maioria dos países árabes muçulmanos é necessário que a empresa tenha a certificação halal, comprovando que toda a cadeia de produção segue as normas da jurisprudência islâmica. 


Essa certificação nada mais é do que o atestado de que as rações são halal (que em árabe quer dizer ‘permitido’).


“Para que o muçulmano possa consumir proteínas animais, não somente o produto deve ser certificado, mas como todo o processo produtivo, inclusive a nutrição, atestando boas práticas de fabricação, segurança e de qualidade “, disse o gerente de Relações Internacionais da Cdial Halal, Omar Chahine. 


Atualmente, são 1.8 bilhão de muçulmanos no mundo e a previsão é de que esse número chegue a 3 bilhões até 2030.


A Cdial Halal é uma das maiores e importantes certificadoras halal do Brasil. É a única da América Latina acreditada pelos principais órgãos oficiais dos Emirados Árabes (EIAC) e do Golfo (GAC), o que confere seriedade e competência nos segmentos que atua.


“São certificações que comprovam que seguimos as rígidas regras e garantimos a excelência e integridade dos produtos e empresas acreditadas. 


É reconhecida como a certificadora brasileira com maior número de categorias certificadas pelo GAC”, disse Chahine.


Fonte: Agrolink

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias