Contêineres encontrados no Porto de Santos com lixo serão devolvidos ao país de origem

> Publicado 27 setembro - Leitura Read

A carga deveria conter papelão para reciclagem, entretanto, continha grande quantidade de resíduo internacional.

 
Contêineres encontrados no Porto de Santos com lixo serão devolvidos ao país de origem


 

Os três contêineres que foram encontrados com toneladas de lixo recolhidos na República Dominicana, serão devolvidos ao país de origem.


“A carga vai ter que retornar para o país de origem, nem entra no Brasil. Os contêineres estão lacrados e a empresa vai ter que devolver para o país de origem.


Nesta quinta-feira (22), foi lavrado o auto de infração e a notificação para devolução imediata dos contêineres”, explica a agente ambiental federal Ana Angélica Alabarce, responsável pelo Ibama na região. 


As informações são do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que atendeu a ocorrência em uma operação conjunta com a Receita Federal na tarde desta quarta. 


Ao todo, os três contêineres somam em torno de 75 toneladas e boa parte desse peso são de resíduos que foram prensados e colocados na carga.


A agente ambiental federal Ana Angélica Alabarce, responsável pelo Ibama na região, relata que os contêineres estavam em um terminal portuário e, quando a Receita inspecionava, percebeu que poderia se tratar da carga com contaminação e acionou o órgão ambiental. 


Ao abrir o contêiner para conferência, as equipes perceberam de que se tratava de uma carga com lixo prensado.


A carga chegou no país vinda da República Dominicana e a descrição informava que se tratava de aparas de papelão para reciclagem, conforme explica o Ibama.


Entretanto, ao abrirem, eles se depararam com pedaços de papelão prensados com máscaras de proteção, pedaços de papel higiênico usados, guardanapos, garrafas plásticas com líquido dentro, dentre outros objetos.


A agente explica que a empresa responsável pelo envio da carga é a mesma que havia encaminhado uma carga apreendida, no dia 25 de agosto, com lixo suspeito de contaminação. 


Nesta data, em meio ao papelão, havia copos plásticos, pratos, embalagens, ferragens, banquetas, sacolas de viagem, galão de produtos perigosos, máscaras de proteção, fraldas, entre outros.


“A carga vai ter que retornar para o país de origem, nem entra no Brasil. Os contêineres estão lacrados e a empresa vai ter que devolver para o país de origem.


Nesta quinta-feira (22), foi lavrado o auto de infração e a notificação para devolução imediata dos contêineres”, explica a agente do Ibama. 


O valor da autuação ainda não foi determinado. Na última ocorrência, a empresa foi multada em R$40 milhões. Enquanto isso, o contêiner permanece lacrado.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias