MInfra realiza a segunda edição do ‘Prêmio Portos + Brasil’

> Publicado 01 setembro - Leitura Read

Dividido em oito categorias, a premiação busca incentivar o aprimoramento do setor portuário e reconhecer o trabalho de seus profissionais.

                             
MInfra, realiza a segunda edição do ‘Prêmio Portos + Brasil’


 

O Ministério da Infraestrutura (MInfra), realiza a segunda edição do Prêmio Portos + Brasil, que vai premiar os portos organizados e profissionais do setor responsáveis por suas experiências de gestão e iniciativas de boas práticas adotadas. 


Anúncio


A solenidade está marcada para esta quarta-feira (1º) às 18h, no Clube Naval de Brasília, e contará com a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, autoridades federais e representantes do setor portuário nacional.


Criado em 2020, o Portos + Brasil é uma iniciativa da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA), para reconhecer as boas práticas e experiências de gestão dos nossos portos organizados. 


“É um mecanismo de incentivo para que os administradores portuários busquem sempre a excelência na gestão desses ativos tão importantes para a infraestrutura brasileira”, explicou o secretário Nacional de Portos Transportes Aquaviários, Diogo Piloni.


Anúncio


O prêmio faz parte das diretrizes previstas na Portaria MTPA n° 574/18, que garantem mais autonomia às autoridades portuárias nos procedimentos licitatórios, além de maximizar a descentralização da administração dos portos organizados. 


Também permite que o MInfra identifique quais autoridades portuárias vêm adotando as melhores práticas de mercado, transparência, gestão e governança, e que possuam boa estrutura organizacional e física, bem como quadro funcional adequado à exploração portuária.


A edição 2021 chega com novidades 

Em vez de quatro, como em 2020, agora são oito as categorias premiadas. Serão reconhecidos os três primeiros colocados nas seguintes classes:

  1. Execução de investimentos planejados – Mensura a proporção do orçamento de investimento disponível no início de 2020 que foi efetivamente executada pelas autoridades portuárias naquele mesmo ano, buscando avaliar a capacidade operacional para concretizar os investimentos desejados.

  2. Variação da margem EBITDA – Avalia, em termos percentuais, a variação da margem EBTIDA – relação entre o lucro operacional e a receita líquida – das autoridades portuárias referente ao ano de 2020 em comparação com o ano anterior.

  3. Crescimento da movimentação – Avalia, em termos percentuais, o crescimento da movimentação em 2020 dos portos públicos administrados pelas autoridades portuárias, em relação ao ano anterior.

  4. Crescimento da movimentação TUPs/Granel Sólido Agrícola – Analisa, em termo percentuais, o crescimento da movimentação em 2020 dos Terminais de Uso Privado (TUPs) que movimentaram granéis sólidos agrícolas, quando comparado ao ano anterior.

  5. Crescimento da movimentação TUPs/Granel Sólido Mineral – Mede, em termo percentuais, o crescimento da movimentação em 2020 dos TUPs que movimentaram granéis sólidos minerais, na comparação com o ano anterior.

  6. Crescimento da movimentação TUPs/Granel Líquido – Avalia, em termo percentuais, o crescimento da movimentação em 2020 dos TUPs que movimentaram granéis líquidos, em relação ao ano anterior.

  7. Crescimento da movimentação TUPs/Container – Analisa, em termo percentuais, o crescimento da movimentação em 202, na comparação com o ano anterior, dos TUPs que movimentaram container.

  8. Ranking do IGAP – Visa demonstrar a pontuação obtida pelos portos públicos no Índice de Gestão das Autoridades Portuárias (IGAP). 

Anúncio


O índice tem o objetivo de avaliar o desempenho financeiro, a eficiência na gestão de recursos humanos, a capacidade operacional para concretizar investimentos, o comprometimento em atender/corrigir as irregularidades constatadas pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), a qualidade da gestão ambiental dos portos organizados, a transparência na publicação de informações e a regularidade fiscal e trabalhista, entre outros, das autoridades portuárias.


Do Ministério da Infraestrutura

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias