Porto de Imbituba implanta projeto piloto de geração de energia fotovoltaica

> Publicado 22 setembro - Leitura Read

A iniciativa consiste na instalação de placas de conversão de energia solar em eletricidade nos telhados das seis subestações e do almoxarifado central.

Porto de Imbituba implanta projeto de geração de energia fotovoltaica

 

O Porto de Imbituba está implantando um projeto piloto de geração de energia fotovoltaica na área portuária. Cerca de 830 m² de área de telhado das instalações portuárias são adequados para a geração de energia fotovoltaica, aproveitando a incidência solar na região. 


Estima-se que o novo sistema contribuirá com 15% do consumo elétrico atual do porto.


“Além de aumentar a confiabilidade do sistema elétrico da área portuária, o projeto diversifica nossa matriz energética, o que, além de garantir melhores condições de atendimento aos usuários, é uma solução sustentável e alternativa para superar questões como a crise hídrica que atualmente afeta a geração de energia no país”, ressalta diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba, Fábio Riera.


Atualmente o espaço portuário conta com aproximadamente 7 km de rede de alta tensão, tanto de linhas aéreas quanto subterrâneas. 


“Hoje, grande parte do consumo de energia, decorre da iluminação das vias e cais, que é essencial para a segurança das operações 24 horas. 


Por isso, elaboramos um anteprojeto que possa atender principalmente essa demanda de iluminação pública, praticamente já toda remodelada e equipada com lâmpadas de baixo consumo”, afirma Luiz Gustavo Piucco, engenheiro eletricista da Autoridade Portuária e responsável pelo anteprojeto.


A sessão de licitação nº 030/2021 da SCPAR Porto de Imbituba para contratação integrada do projeto e execução está agendada para ocorrer em 4 de novembro.


O prazo para conclusão da obra é de 18 meses, após a assinatura do contrato.


Atualmente, está em fase de finalização a obra de remodelação da rede de alta tensão e iluminação das vias internas do porto, utilizando materiais de alta resistência, durabilidade e eficiência energética, como postes em fibra de vidro, no lugar dos modelos convencionais em concreto, e luminárias em LED, com controle automático de intensidade de acordo com a incidência de luz solar, além de cabeamento totalmente subterrâneo. 


Somados, esses dois projetos somam investimentos de cerca de 5 milhões de reais na infraestrutura elétrica do porto.


Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias