Raia-manta recebe nome de campeã olímpica condecorada Madrinha das raias gigantes

> Publicado 21 setembro - Leitura Read

A campeã olímpica da maratona aquática, Ana Marcela Cunha, que foi homenageada, além de medalha de ouro olímpica, traz no peito 12 medalhas em mundiais.

                          
Raia-manta recebe o nome de Campeã olímpica condecorada madrinha das raias gigantes


 

Uma raia gigante do Banco Brasileiro de Mantas foi batizada com o nome de Ana Marcela, campeã olímpica condecorada pelo Projeto Mantas do Brasil, como madrinha em defesa das raias-mantas. 

 

O evento aconteceu no dia 18 de setembro, em Santos (SP), onde a nadadora atravessou 7 km do Guarujá até a praia de Santos, com a chegada em frente ao Aquário Municipal. 

                                 
Raia-manta recebe o nome de Campeã olímpica condecorada madrinha das raias gigantes

A Santos Port Authority fez o monitoramento do tráfego de embarcações no dia para deixar livre o desafio solo da campeã olímpica. 


Importância do evento

A espécie Manta birostris ou Mobula birostris, conhecida como raia jamanta ou manta gigante, é a maior das espécies e um dos maiores peixes do mundo, podendo chegar a oito metros de uma asa a outra e pesar mais de duas toneladas. 


São criaturas dóceis, que compõem a chamada “megafauna carismática”, animais que valem muito mais vivos do que mortos, com potencial para movimentar o turismo de mergulho.

                          
Raia-manta recebe o nome de Campeã olímpica condecorada madrinha das raias gigantes

Infelizmente, desde 2011, essas gigantes gentis estão classificadas como “Vulneráveis à Extinção” na lista vermelha da IUCN, devido sua pesca excessiva junta à sua lenta reprodução. 


Em 2013, foi proibida a pesca, retenção a bordo e comercialização desses animais em todo o Brasil.


O evento funciona como uma forma de chamar atenção para a necessidade da proteção dessa espécie, levantando a sensibilização pela pauta. 


“O oceano pede socorro, Ana Marcela ouviu, é fundamental que uma esportista desse calibre, tão ligada ao mar, nos ajude a puxar a corrente de sensibilização ao apelo do oceano”, declarou Ana Paula Balboni Coelho, coordenadora do Projeto.


“É uma honra ser madrinha da raia-manta e de fazer parte do movimento em defesa pela conservação desses animais ameaçados de extinção. Um gigante dos mares, dócil e tão importante para o equilíbrio da vida marinha, do mar que também é a minha casa e que já me trouxe tantas alegrias e realizações”, conta a medalhista do ouro olímpico de Tóquio na maratona aquática, Ana Marcela.


Uma iniciativa conjunta de diversos projetos de conservação que atuam fortemente na Baixada Santista:

  • Santos Lixo Zero, 

  • Instituto Mar Azul, 

  • Instituto Gremar, 

  • Projeto Mantas do Brasil,

  • Secretaria de Meio Ambiente do Município de Santos, para o Dia Mundial da Raia-Manta (17/09) e Dia Mundial de Limpeza de Praias (18/09).


Fotos: Andressa Lara/Ulisses Turati 

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias