Liderança em sustentabilidade - Uma fonte crítica de vantagem para as empresas

> Publicado 13 outubro - Leitura Read

Incorporar a sustentabilidade no centro da agenda de negócios não é apenas a coisa certa a fazer.

                                
Tornar-se líder em sustentabilidade - Uma fonte crítica de vantagem para as empresas

                             

 

Este ensaio faz parte de uma série de relatórios especiais sobre como as empresas podem tornar-se líderes em sustentabilidade na luta contra as mudanças climáticas e ainda obter uma fonte crítica de vantagem sob seus negócios.


A pressão existe e as apostas são enormes


Conforme as empresas descobrem como se transformar para se tornarem mais sustentáveis, prontas para impulsionar mudanças ambientais e sociais positivas, veremos uma enorme mudança nos setores - e novas oportunidades de crescimento.


Os esforços para atingir as metas do Acordo de Paris por si só transformarão a economia global e exigirão altos investimentos até 2050. 


Investir em mudança e planejar outras formas de se obter resultados


À medida que mais empresas buscam agendas líquidas zero, haverá uma luta feroz para obter os recursos, infraestrutura, capacidades e talento de que precisam para atingir seus objetivos. 


Um exemplo disso é que em 2025, próximo a agora, a oferta de plástico reciclado deverá ficar 45% abaixo da demanda. E hoje temos menos de um terço do suprimento de matérias-primas de que precisaremos para atender à demanda de 2030.


A escassez causada pela corrida para a sustentabilidade pode trazer dores de cabeça substanciais - ou as empresas podem encontrar maneiras de transformá-los em fontes de vantagem e ao mesmo tempo mitigar riscos, aprofundar sua própria resiliência e acelerar uma mudança de grande benefício para nosso planeta.


Existem outras oportunidades para descobrir fontes importantes de valor 


No caso de fabricantes de automóveis, por exemplo, eliminar 60% das emissões de carbono em uma fase inicial de descarbonização tem o potencial de gerar economias anuais significativas, e essas reduções de custo podem ajudar a financiar os custos de eliminação dos 40% restantes . 


Mesmo quando a fabricação de um produto sustentável significa custos mais altos, os aumentos são frequentemente marginais - menos de 1% para um smartphone de US $400 construído com fornecimento líquido zero, por exemplo.


O principal truque para aproveitar essas oportunidades é ir além de olhar para a sustentabilidade apenas por meio de lentes de conformidade ESG (ambiental, social e governança). 


É muito maior do que isso e, para a maioria dos líderes da empresa, será fundamental para suas agendas estratégicas nos próximos anos. 


Eles precisam encontrar maneiras de causar um impacto social e, ao mesmo tempo, criar valor real para os negócios, integrando esses esforços em todas as partes da organização.


Aqui estão seis ações essenciais para essa agenda de criação de valor:


  1. Ancorar a sustentabilidade em seu propósito. Enfatize as áreas de ESG que estão mais alinhadas com o impacto exclusivo que sua empresa está tentando ter no mundo e com os valores e necessidades de seus stakeholders mais amplos. Conectar a estratégia de sustentabilidade ao propósito da empresa a tornará mais duradoura e impactante.

  2. Capture valor comercial. Certifique-se de que todas as áreas críticas do negócio - incluindo marketing, vendas, desenvolvimento de produtos e finanças - sejam capazes de capturar o valor criado, rastreá-lo e medi-lo com precisão. Os esforços de política pública devem priorizar a inovação e o investimento acelerado, reduzindo os riscos negativos quando as incertezas de mercado e tecnologia são muito altas. Os esforços que se vinculam diretamente à criação de valor fortalecerão a agenda geral de transformação e podem ajudar a financiar outros aspectos da jornada, como no exemplo dos fabricantes de automóveis, acima.

  3. Construa novos negócios sustentáveis. À medida que os setores público e privado investem cada vez mais em uma economia líquida zero, as empresas têm a chance de mergulhar em novos mercados onde podem oferecer vantagens exclusivas. Isso requer pensamento criativo, experimentação e ações ousadas para combinar os pontos fortes do negócio principal com insights sobre como se envolver em novas oportunidades à medida que surgem.

  4. Torne o núcleo sustentável. É imperativo tornar as cadeias de suprimentos mais transparentes de ponta a ponta, criando métricas e dados consistentes e ferramentas analíticas para orientar a priorização e impulsionar os fornecedores em direção a uma maior sustentabilidade.

  5. Crie capacidades. A sustentabilidade requer a base certa, incluindo um forte sistema de governança, novas pessoas e habilidades organizacionais, amplos recursos de dados e processos robustos de relatório. E conforme os requisitos para ser um líder em sustentabilidade se tornam mais desafiadores, é importante ter uma mentalidade de melhoria contínua em relação às habilidades e inovação ESG.

  6. Domine a narrativa. Compartilhe a história de sustentabilidade da empresa de uma forma que envolva funcionários, investidores e outras partes interessadas. Não deixe que as agências de classificação, ativistas e mídia definam você, seu progresso e o que você defende.


Assim como algumas empresas entenderam desde o início como aproveitar as vantagens da ruptura digital de rápido crescimento, haverá (e já existem) líderes na transformação da sustentabilidade. 


Os desafios são muitos e ficarão mais complexos com o passar dos anos 


Mas, ao conduzir uma estratégia de sustentabilidade de dentro para fora, as empresas podem gerenciar essa complexidade, criar um impacto social e ambiental significativo - e capturar um valor duradouro.


Rich Lesser é CEO do Boston Consulting Group. 

Rich Hutchinson lidera a prática de Impacto Social do BCG.

Redação da Maré.

Anúncio






Últimas notícias