Pescador captura rara lagosta albina e empresa decide preservar a espécie

> Publicado 11 novembro - Leitura Read

Pescador captura rara lagosta albina e empresa decide preservar a espécie

 

A probabilidade de encontrar uma lagosta albina cor "algodão doce", é de uma a cada 100 milhões de exemplares.


O pescador Bill Coppersmith se surpreendeu no último final de semana ao capturar uma rara lagosta albina "cor de algodão doce" em uma armadilha na costa do estado do Maine, nos Estados Unidos. 


De acordo com a fornecedora de lagostas Get Maine Lobster, que atua em Portland, a incidência desses indivíduos — que, na verdade, teriam um tipo de albinismo — é de apenas um para cada 100 milhões capturados. 


A empresa da maior cidade do Maine também informou que o crustáceo foi batizado de "Haddie", em homenagem à neta de Bill. 


Devido à raridade, eles decidiram não vendê-la ou preparar um prato com ela. "Queremos preservá-la. Atualmente, ela está passeando no nosso tanque no cais", anunciaram nas redes sociais.


Segundo a companhia, Bill é um dos principais pescadores de todo estado e é fornecedor regular para a companhia. 


Pela sua rara captura, eles disseram que Haddie enfrentaria problemas caso fosse devolvida para a natureza, devido às vulnerabilidades que esses exemplares possuem perante predadores.


"Queremos garantir que ela viva o resto da sua vida em segurança e conforto, uma vez que lagostas de cor rara têm mais dificuldades em sobreviver na natureza", comunicaram, pedindo que aquários entre em contato com eles para realizarem a adoção. 


Mark Murrell, diretor-executivo da Get Maine Lobster, disse ao jornal norte-americano The Boston Globe, na tarde de hoje, que eles ainda não haviam encontrado quem pudesse ficar com a lagosta, mas que já há interessados.


A costa do Atlântico na América do Norte é lar de milhares de lagostas. 


Suas colorações mais comuns variam de um tom escuro de marrom-esverdeado, ficando laranja-avermelhado quando cozidas. 


Algumas delas podem apresentar cores incomuns devido à predominância ou ausência de certos pigmentos. 


Segundo a Universidade de New England, uma lagosta azul é encontrada a cada dois milhões de lagostas, enquanto a amarela é vista a cada 30 milhões. 


Já a probabilidade de avistar ou capturar lagostas albinas, em que se enquadram as de cor "algodão doce", é de uma a cada 100 milhões de exemplares.


Redação da Maré.

Anúncio




Páginas

Últimas notícias