A Marinha da Indonésia mudou o status de  submarino desaparecido para submarino naufragado.

 

Submarino desaparece ao norte de Bali com 53 tripulantes a bordo


Neste sábado (24), foi confirmado o naufrágio do submarino com 53 pessoas a bordo, quando o chefe do Estado-Maior da Marinha da Indonésia, Yudo Margono, apresentou destroços que se acredita serem do navio. 

Em uma entrevista coletiva, ele disse que não acredita que uma explosão tenha ocorrido no submarino, mas que a forte pressão sobre o navio provavelmente criou uma rachadura pela qual alguns itens escaparam, segundo a CNN. 

 

O submarino da Indonésia desapareceu ao norte de Bali com 53 tripulantes  a bordo, enquanto conduzia um exercício ao norte da ilha e sem apresentar relatório, o contato foi perdido pela manhã da quarta-feira, 21 de abril.

 

De acordo com Ridzwan Rahmat, principal analista de defesa da Janes, site especializado gCapitain, “Um submarino dessa classe tem capacidade máxima para 40 pessoas. Sua idade também não ajuda. Com mais de 40 anos, o submarino da era da Guerra Fria está entre os mais antigos do mundo em serviço hoje e não foi construído para suportar pressões além de 230 metros de profundidade”, disse Ridzwan.


Ridzwan finalizou dizendo que “este é um acidente já esperado".

 

De acordo com matéria da Deutsche Welle, "o comandante das Forças Armadas Nacionais da Indonésia (TNI), marechal Hadi Tjahjanto, disse ao jornal nacional Kompas que o submarino desapareceu em águas a cerca de 95 quilômetros ao norte da ilha de Bali".


E acrescentou: “Exatamente quando a permissão de mergulho foi concedida, após a liberação, o contato foi imediatamente perdido”, disse ele ao jornal.

 

                                     
Submarino desaparece ao norte de Bali com 53 tripulantes a bordo
BBC - O local onde imaginam que o submarino naufragou.

 Julius Widjojono, primeiro almirante, disse à AFP, “A marinha está procurando por ele. Conhecemos a área, mas é bastante profunda.”

 

O site do Wall Street Journal informou que o submarino pode ter perdido o controle e descido a 600 ou 700 metros, disse a Marinha. 

 

Derramamentos de óleo na área sugerem a possibilidade de danos ao tanque de combustível devido à pressão da água.


 

Submarino desaparece ao norte de Bali com 53 tripulantes a bordo
Imagem, Indonesia Military/AFP via Getty Images.

E acrescentou, “embarcações navais indonésias com capacidade de sonar procuraram o submarino, mas não tiveram sucesso”.

 

Esta dificuldade é normal, afinal, submarinos militares são construídos para atravessar os oceanos da forma mais indetectável possível. Sem serem reconhecidos por inimigos, adversários e espiões.

 

                              

Submarino desaparece ao norte de Bali com 53 tripulantes a bordo
BBC - ‘Funcionários dizem que um submarino KRI Nanggala-402 desapareceu.’ (retratado aqui em uma imagem de arquivo)

É a primeira vez que a Indonésia perde um de seus submarinos, disse um porta-voz da Marinha à BBC.  

 

O submarino foi construído no final dos anos 1970, pesa 1.395 toneladas, e passou por uma reforma de dois anos na Coreia do Sul, concluída em 2012, de acordo com a agência de notícias Reuters.

 

A frota da Indonésia tem cinco submarinos e o país planeja operar pelo menos oito até 2024. 


Em 2017, o submarino Ara San Juan, com tripulação de 44 marinheiros argentinos, estava numa região de cânions, a 800 m de profundidade, distante 600 km de Comodoro Rivadavia quando desapareceu em 2017.


Curiosamente, o Ara San Juan também havia sido construído na Alemanha, em 1985. 

 

Ele tinha  66 metros de comprimento, sete metros e meio de largura e era um submarino convencional diesel-elétrico.

 

O Ara San Juan implodiu no fundo do Oceano Atlântico, em 15 de novembro de 2017, matando todos os 44 tripulantes a bordo.


Infelizmente a história do KRI Nanggala-402 entra na lista das dramáticas perdas de vida de submarinistas, a exemplo do que aconteceu com os 44 tripulantes do Ara San Juan em 2017, na Argentina; e os os 118 tripulantes do submarino russo Kursk que sofreu uma explosão, afundando no mar de Barents no ano 2000.

 

 Reuters - O KRI Nanggala-402, em foto de 2012.